wildcozmicbliss:

purpiity Purpz hybrid of Black Cherry Soda / SourD

wildcozmicbliss:

purpiity Purpz hybrid of Black Cherry Soda / SourD










eisomelhoreopiordemim:

(Réplica) Hoje vi.
Hoje não só vi como sonhei, hoje levantei e senti saudade de tudo… Do descompromisso, da falta de consciência de mundo, da irresponsabilidade, das longas distâncias percorridas ao teu lado em duas ou mais rodas, ou quem sabe até mesmo apenas nossos dois pés, mas, “porque” foi a pergunta que me fiz! Será essa minha sina? Visualizar de tempo em tempo um novo mundo, novas regras, as vezes durmo com a sensação de que amanhã não vou acordar. Será assim a vida? Buscamos durante todo o percurso a felicidade para que em fim algo trágico ocorra?… São anos não é mesmo, acho que tu me conhece melhor que ninguém para entender minhas palavras, entender o meu eu, o nosso eu, o eu “human”, me perdoa se em minha lembrança sou tão dramático como muitos vieram me dizer nos últimos anos, por fim estão todos certos não é?!… E o fim é bem como eles dizem mesmo… Lembrei de nós lá pedalando, nos bolsos transbordados de sonhos que criamos em nossas vidas, pedalando pra longe, talvez clandestinamente em direção ao marinha, lembra o gosto maravilhoso de proibido que tudo continha? Hoje vi e lembrei como nunca, eramos felizes de mais para saber a verdade. Hoje vi e lembrei da criança que acordava assustada com a chuva forte feito tufão d’água que lá fora despencava, hoje acordei e vi, passara-se o tempo, me tornara um homem mas ainda era o guri. 
Edison Lucena Junior, 21 de outubro de 2013.

eisomelhoreopiordemim:

(Réplica) Hoje vi.

Hoje não só vi como sonhei, hoje levantei e senti saudade de tudo… Do descompromisso, da falta de consciência de mundo, da irresponsabilidade, das longas distâncias percorridas ao teu lado em duas ou mais rodas, ou quem sabe até mesmo apenas nossos dois pés, mas, “porque” foi a pergunta que me fiz! Será essa minha sina? Visualizar de tempo em tempo um novo mundo, novas regras, as vezes durmo com a sensação de que amanhã não vou acordar. Será assim a vida? Buscamos durante todo o percurso a felicidade para que em fim algo trágico ocorra?… São anos não é mesmo, acho que tu me conhece melhor que ninguém para entender minhas palavras, entender o meu eu, o nosso eu, o eu “human”, me perdoa se em minha lembrança sou tão dramático como muitos vieram me dizer nos últimos anos, por fim estão todos certos não é?!… E o fim é bem como eles dizem mesmo… Lembrei de nós lá pedalando, nos bolsos transbordados de sonhos que criamos em nossas vidas, pedalando pra longe, talvez clandestinamente em direção ao marinha, lembra o gosto maravilhoso de proibido que tudo continha? Hoje vi e lembrei como nunca, eramos felizes de mais para saber a verdade. Hoje vi e lembrei da criança que acordava assustada com a chuva forte feito tufão d’água que lá fora despencava, hoje acordei e vi, passara-se o tempo, me tornara um homem mas ainda era o guri.

Edison Lucena Junior, 21 de outubro de 2013.





Hoje vi

Hoje vi e lembrei. Passei de ônibus por 2 molequinhos de bmx, andando o mais rápido possível, fugindo dos problemas. Despreocupados, aliás, preocupados em aproveitar o tempo do feriado, o dia bonito, em sair, curtir a tarde. Lembrei de nós, sei lá, faz dois anos, nós eramos colados um no outro, sempre sonhando, andar de bmx, quebrar a vala no marinha! EVIDENTEMENTE que tu conseguiu, ta andando de skate pra caraca, já eu, sei lá… to mudado, não sou mais o sonhador de antes. Mas enfim, passei aqui só pra dizer que hoje vi, e lembrei.

Hoje vi

Hoje vi e lembrei. Passei de ônibus por 2 molequinhos de bmx, andando o mais rápido possível, fugindo dos problemas. Despreocupados, aliás, preocupados em aproveitar o tempo do feriado, o dia bonito, em sair, curtir a tarde. Lembrei de nós, sei lá, faz dois anos, nós eramos colados um no outro, sempre sonhando, andar de bmx, quebrar a vala no marinha! EVIDENTEMENTE que tu conseguiu, ta andando de skate pra caraca, já eu, sei lá… to mudado, não sou mais o sonhador de antes. Mas enfim, passei aqui só pra dizer que hoje vi, e lembrei.





Sei lá

Não sei muito bem o que preciso
Quero o mundo e ao mesmo tempo nada
Esqueço meus princípios,
Escrevo meus problemas.

Tinha amigos inocentes
Tenho amigos irreverentes
Tenho inimigos amigos.

Não era assim antigamente
Um base, uma praça, skate e vinho barato,
Só isso, sei lá.

Sei lá



Não sei muito bem o que preciso

Quero o mundo e ao mesmo tempo nada

Esqueço meus princípios,

Escrevo meus problemas.

Tinha amigos inocentes

Tenho amigos irreverentes

Tenho inimigos amigos.



Não era assim antigamente

Um base, uma praça, skate e vinho barato,

Só isso, sei lá.















CORAGEM.

CORAGEM.